Blog Qualinvest

Seguro de Responsabilidade Civil para Ônibus é investimento e não custo

Quando se fala em contratar um seguro, seja ele de qualquer espécie, deve-se levar em conta que o valor investido é pequeno em relação à garantia que este serviço vai proporcionar. De fato, nos dias de hoje, é muito importante prevenir-se de possíveis riscos e imprevistos, seja a você próprio, aos seus bens ou à sua empresa.

Uma das modalidades importantes que os empresários do setor de Transporte de Passageiros devem estar atentos é o seguro RCO (Responsabilidade Civil para Ônibus), bastante abrangente para este segmento, visto que são milhões de passageiros que utilizam o transporte coletivo e rodoviário no Brasil, e todos os riscos que envolvem a atividade.

O Seguro de Responsabilidade Civil para Ônibus é obrigatório em muitos estados brasileiros, fazendo parte da legislação. Em alguns, ainda é opcional, embora esse investimento seja de fundamental importância, pois é a melhor forma do empresário proteger seu patrimônio e zelar por sua frota e pelos seus usuários.Contratar um bom seguro é uma das resoluções que devem estar no topo da lista de prioridades de uma empresa responsável. Um eventual acidente que não tenha a cobertura de seguro pode causar prejuízos financeiros e à imagem de sua empresa.

Os empresários devem ficar atentos, principalmente nestes tempos de crise, pois na ânsia por cortar gastos, podem pensar em excluir o seguro. Essa decisão deve ser justamente o contrário, pois nos períodos de recessão é que você deve proteger ainda mais o seu patrimônio.

O seguro RCO é destinado às empresas de transporte de passageiros, em linhas municipais, intermunicipais e interestaduais, inclusive, veículos de fretamento e turismo. Ele tem como premissa garantir a responsabilidade do transportador junto aos passageiros e terceiros envolvidos em um sinistro.

Sua cobertura não está relacionada ao casco do veículo, mas, sim, a atenuar as consequências de acidentes ou imprevistos que ele venha a causar, tanto em relação às pessoas envolvidas quanto aos seus respectivos bens. Os valores envolvidos podem chegar a apurações exorbitantes quando não se tem uma importância segurada adequada, complicando a situação financeira da empresa e, inclusive, colocando em xeque sua operação.

A modalidade cobre danos materiais, corporais e morais de passageiros e terceiros envolvidos em sinistros, e ainda possibilita coberturas adicionais de acordo com a necessidade de cada frota ou a legislação de cada estado.

Confira entrevista com Márcio Chaves sobre novas tecnologias que trazem uma visão detalhada e inteligente para o setor de transportes

Márcio Chaves, da Qualinvest, aporta altos investimentos em novas tecnologias para frotistas. Novo sistema de seguros ajuda na redução de custos das empresasde transporte coletivo, que perderam passageiros nos últimos anospor causa da recessão Entrevista [...]